Demo

by O Nó

supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

     

1.
Queria ser o suficiente Ainda não cheguei ao meu limite Por você Quantas vezes reparei em seus olhos Negros infinitos agudos Fique perto de mim, mesmo não me tocando Pode até ser só a sua sombra Eu não tenho mais nenhuma chance Mas quero continuar sonhando Alto, pra ver Sempre você E flutuar, te rodear Com todo o amor
2.
Estrago 03:52
Você não vive assim Sem querer saber o que quer ser Faça todos te amarem E venerarem seu existir Nada tende a te esperar Ao seu redor, sequer um pudor Se quer sonhar, cegar com o ideal Cai por fim aqui Espera a dôr no âmago Em tom desagrado Seja então vil Se o porvir é brincadeira Cuidado com a vida Ela se esvai E logo menos nada mais será O que você quis ser ou não Tanto faz Corra, o tempo é curto Tudo fica pra trás A chance é viver O acaso nos ama Quando se achar Mande um recado
3.
Quanto tempo se entrega pra viver aqui A cada dia uma morte, não se deixa amar Tempo escasso se enrola no aço, fel Uma trilha de agonia, a mística Não se sabe Não se sabe Nada se sabe dela Nada se sabe dela Consinto na espera da mudança Na contínua incompreensão do seu eu A mente torna-se berço agonizante As multiplicidades fazem tudo virar plástico E o que sou eu? O que somos nós? Não se tem claro pensamento A luta pode acabar
4.
Interlúdio 06:21
5.
A imaginação voa Os versos intermináveis Plenitude irascível Chance para a atrocidade Todas as minúcias Esfarrapam-se nos dedos Minha ferocidade é luz do seu espanto Desapego extremo Tange e dilacera Sua carne fresca Engasgo os ossos Encontro o seu desequilíbrio Regurgito desprezo Escorro ódio Um delírio de sensações Prazer O corpo nu desfeito A morte Frieza Morreu em mim De presente me deu O aconchego A liberdade Minha pluri existência Amarga vitalidade Deram-me a aptidão De poder te tirar Da mente de qualquer um Sranscrevendo sua morte Hoje Deslizo vivo Sou irremediável Louco Dramático A vida flui E todo passado está morto
6.
Eu gosto de corpo de carne, de pele, pêlo. Eu gosto de toque, de arrepio, de nó no cabelo Eu gosto de linha, de tinta, da curva e traço Eu gosto de jeito, de mimo, do meu embaraço Eu gosto de dança, de gente d'um samba bom Eu gosto de chuva, das rosas, de Elis e Tom Eu gosto mesmo é de nós (moscada) Eu gosto mesmo é de você (bem longe) Eu gosto mesmo é de Mim
7.
Don't leave me here don't leave me alone I just wanna feel your arms around me Touch my skin It's cold and dark outside The light is gone and i'm so scared But baby please, don't leave me here Don't leave me alone
8.
Vala Comum 04:10
Não há nada mais Que se possa fazer Se eu já não sou capaz De tentar entender Essa sua sanha Esse seu desespero Maneiras erradas De lidar com seu erro Enterrada só Numa vala comum Enterrada só Então tá tudo bem Juro pode ir lá Quantas vezes eu não tive Que ouvir você falar Eu já to cansado E só preciso sentar Não faça questão De me acompanhar Enterrada só Numa vala comum Enterrada só

about

Demo gravada com celular no fim de 2013 e comecinho de 2014

credits

released December 9, 2014

Guitarra e voz: Alexandre Ferlauto
Baixo e voz: Rodolfo Almeida
Bateria e sintetizadores: Mateus Bentivegna

Gravado no Estúdio Lumen, em São Paulo com iPhone 4

license

all rights reserved

tags

about

O Nó São Paulo, Brazil

são paulo / sp

contact / help

Contact O Nó

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like O Nó, you may also like: